Colégio ISBA sempre valorizando o esporte

Desde que a instituição existe, há mais de 50 anos, o trabalho no campo esportivo é destaque dentro e fora da escola. Estudantes e professores são reconhecidos e valorizados pelos excelentes desempenhos apresentados. Esse é o caso do famoso Niltinho, como é chamado carinhosamente o professor de Educação Física, Newton Passos. No início deste mês, ele recebeu uma bela homenagem externa por promover o esporte e fazer crianças e adolescentes trilharem o caminho da atividade física como complemento educacional. “A comunidade do Colégio Estadual Brigadeiro Eduardo Gomes agradece de forma muito especial ao professor Newton dos Passos Marques Júnior pela sua dedicação e empenho, e parabeniza-o pelas conquistas no JERP 2017”, dizia a placa honrosa recebida pelo professor no dia da homenagem.

Outro docente a ganhar destaque é o também educador físico João Luís Alves Júnior. Em novembro, o professor, que também é lutador de Karatê, venceu nas categorias Katá e Kumitê, na Taça Denilson Caribe, onde disputou com atletas de vários outros estados do país. A competição que foi realizada no clube AABB, aqui em Salvador.

E as condecorações no esporte do Colégio ISBA não param por aí. Em todas as modalidades tem sempre algum estudante se destacando. Thiago Santos, do ensino médio, é um exemplo disso. Na última competição disputada por ele, os Jogos Escolares da Juventude 2017, realizada em Brasília, o atleta, que tem ótimos índices, ficou em 11° lugar nos 100 metros e nos 200 metros, nas categorias de 15 a 17 anos.

Não é só ganhando prêmios, medalhas, e chegando ao lugar mais alto dos pódios que os estudantes do Colégio ISBA aprendem. Incentivar a prática esportiva é tradição por aqui. Promover integração, trabalho em equipe, respeito, e ensinar a lidar com resultados favoráveis ou não, essa é a lição deixada pelo esporte. E o time de futsal pré-mirim do Colégio ISBA sabe bem disso. A turminha, que participou na última semana de novembro da Copa Villa da Amizade, ficou em último lugar no torneio. Mas isso não desmerece o time, afinal, o que importa mesmo é praticar e aprender também com os erros.