Coral do ISBA faz linda homenagem ao Maestro Cícero Alves

Amor, cuidado, gratidão. Sentimentos que tomaram conta do Teatro ISBA na noite dessa segunda-feira, 13 de novembro. É lindo ver a cumplicidade entre o professor e Maestro Cícero Alves com os coristas, a plateia e os convidados. Antes de começar o repertório, o vice-diretor Edmundo Castilho, e a diretora Rita Margareth Passos, subiram ao palco para falar da importância desse projeto para o Colégio ISBA e para a formação mais humana dos nossos estudantes. “O coral faz parte do projeto político-pedagógico do Colégio ISBA, na perspectiva de trabalhar esse aspecto mais artístico, lúdico, e ampliar a sensibilidade das nossas crianças, ajuda-las a desenvolver esse olhar positivo e belo sobre a vida. É um espaço pensado e criado pela fundadora Maria Alice Teixeira, há 20 anos, e temos orgulho do sucesso que faz até hoje.”, finalizou a diretora Rita Margareth.

Como forma de agradecer e homenagear o Maestro pelos 20 anos à frente do Coral, duas representantes também subiram no palco e fizeram um belo discurso, seguido de um vídeo emocionante. Um acontecimento, realmente, para ficar na memória. Uma noite maravilhosa, desde a homenagem que emocionou o Maestro e a todos que assistiram ao vídeo com depoimentos sinceros de pais, alunos, colaboradores e da irmã Maria Alice Teixeira, até o último grito da plateia pedindo bis, porque foi uma noite que ninguém queria que acabasse.

Antes de iniciar o recital, o Maestro também agradeceu ao Colégio ISBA, por acreditar nele como professor, aos coristas, por sempre se dedicarem, e a irmã Maria Alice, por quem ele tem uma eterna admiração. Ele também confessou que chorou com a homenagem. “Pra mim, a emoção de estar com eles no palco é sempre grandiosa, porque, eu falo pra eles, eles têm que cantar como anjos, porque, pra mim, eles são anjos. Eu recebo a energia deles nessa hora e aí eu não me importo com mais nada. Já não me importo se estão cantando o hino, se não estão cantando, porque a energia envolve, eles interagem e estão em conjunto querendo dar o melhor. Eu fico emocionado.”, disse o maestro em entrevista.

Após agradecer, ele abriu a regência com o Hino Nacional Brasileiro, seguido do Hino do Colégio ISBA. O repertório seguiu, emocionando a todos que curtiram cada uma das 12 canções, que foram de Etta James até Luiz Gonzaga. Não é à toa que o regente é chamado de Maestro. E é realmente com maestria que Cícero Alves conduz esses jovens cantores e cantoras por tantos anos, e têm deles não só o carinho e a admiração, como também o respeito. O bis veio com um clássico de Toquinho, “Aquarela do Brasil”, que encerrou a noite em grande estilo, como esse Coral merece.