Estudantes do Isbinha recebem a Primavera com desfile e poesia

O Colégio ISBA realizou pelo terceiro ano consecutivo o “Desfile da Primavera”, que em 2018 teve como tema “O meio ambiente começa no meio da gente”. Em parceria com o Shopping Barra e o Orquidário Bahia, os estudantes do Isbinha receberam a estação das flores com um lindo desfile e recital de poesias. O evento, que é sucesso de público e de fofura, lotou o 3º piso do Shopping Barra no último sábado (22).

Mais de vinte crianças esbanjaram simpatia e desenvoltura na passarela, sob o comando dos apresentadores e estudantes do Isbinha, Eduardo e Hanna. Alternando a beleza infantil com a beleza dos poemas que falavam sobre as flores, o desfile parou quem fazia compras no Shopping e encheram os familiares presentes de orgulho. “É o segundo ano que ele participa do Desfile da Primavera. Estamos muito felizes dele estar nesse momento único e que abre uma estação tão linda, e nada melhor do que ser com as crianças, que trazem alegria e frescor para as nossas vidas”, disse emocionada a mãe do aluno Luís Felipe. Ele também falou animado: “Eu gostei muito do desfile, eu gosto muito da primavera, e cuidem das flores e da natureza”.

Entre os vários estudantes também estava Beatriz Lacerda, que além de desfilar lindamente também declamou o poema de Cicília Meireles, “Renova-te”. Ao chamar a colega, os apresentadores recitaram uma linda poesia, que dizia: “Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos no ar azul. Escutemos essas vozes que andam nas árvores. Caminhemos por essas ruas que ainda conservam seus sentimentos antigos.”, arrancando aplausos calorosos da plateia.

O desfile “Estão voltando as flores” foi, mais uma vez, um sucesso. “Queria agradecer as famílias e as pessoas por estarem presentes neste momento tão sublime, que une a chegada da estação mais bonita do ano, com a leveza e a inocência das crianças através de um lindo desfile e declamação de poesias. É como diz Cecília Meireles: ‘a primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba o seu nome, nem acredite em calendário e nem aja mais jardim para recebê-la’”, finalizou o vice-diretor Edmundo Castilho.