“Saudade não tem idade” reúne turmas de várias épocas no ISBA

As memórias e as amizades são os maiores bens que ganhamos na vida. É por isso que o Colégio ISBA faz questão de preserva-las. Não só isso, também demonstra-las. No último sábado (29) abrimos as portas para receber com carinho e muita festa os nossos queridos ex-alunos, funcionários e professores, que fizeram e para sempre farão parte da nossa história. Em um momento de confraternização, harmonia e alegria, todos relembraram as memórias e reencontraram as amizades.

O pátio do ISBA foi transformado em um “túnel do tempo”, com fotos e recordações de antigas turmas. Nos murais, os ex-alunos foram recordando dos colegas, dos corredores das salas de aula, e dos lindos momentos que viveram aqui. E no meio de todas essas lembranças estava o ex-estudante Denilson Santos Andrade, da turma que saiu em 1997. Ele até trouxe no bolso as carteirinhas de entrada na escola, dos anos de 1990 a 1993, quando ainda era criança: “Isso aqui pra mim é uma vida. Eu estudei no ISBA da alfabetização até a 3ª Série do Ensino Médio, sem interrupção. Ao todo, foram 14 anos. Esse Colégio é responsável por metade de tudo que eu tenho em minha vida, de toda a minha formação e das amizades que levo comigo até hoje. Falar do ISBA emociona qualquer pessoa.”, revelou Denilson ao lado do seu antigo colega de turma e hoje amigo, Jonathan Albuquerque, que também trouxe e exibiu com orgulho as carteirinhas de estudante da mesma época.

Da turma de 2002, quem também falou emocionada foi a jornalista e ex-aluna Sandra Cristina da Silva: “O ISBA é uma família pra mim. Eu retorno aqui a essa casa, que é a minha casa, e que está sempre de portas abertas, com grande alegria e satisfação. E quando eu chego sempre recebo o carinho e o amor dos funcionários. É importante a escola promover esse evento, e mais importante ainda é que as pessoas venham, que a gente possa se rever, confraternizar. A escola está sempre com a gente e vai estar o resto da vida.”, disse Sandra, que também estudou na Faculdade Social da Bahia (FSBA), de 2003 a 2008.

Entre esses queridos funcionários citados, não só por ela, a concorrência foi grande. Eles também foram acarinhados e relembrados com muita gratidão. Além da nossa alegre Kátia Dorotéia, do DEFISBA, dos atenciosos professores Brandão, Léo Tissott e Niltinho, quem fez sucesso entre os ex-alunos foi o sempre simpático Geraldo Costa, da portaria. Ele também deu um depoimento emocionado: “O ISBA é praticamente a minha casa, porque eu chego aqui e recebo os alunos com muita gratidão, e eu sou muito feliz por isso. Eu devo muito ao ISBA. Entrei com 16 anos, e estou aqui até hoje. Meu primeiro emprego e lá se vão 37 anos, com muito orgulho. E hoje estou me sentindo ainda mais feliz, porque há muito tempo atrás tomei conta desses meninos e agora estou vendo eles aqui de barba no rosto, crescidos, não tem como não se emocionar.”.

Um desses “meninos”, que hoje já não são tão crianças assim, está Kleber Wilson, o vocalista da banda SeUilsom, que tocou na festa “Saudade não tem idade: “É uma felicidade imensa estar voltando ao ISBA. Eu estudei a vida inteira aqui, e hoje que eu atuo profissionalmente como artista, como músico, pra mim está sendo um dia inexplicável essa felicidade.”, revelou o ex-aluno antes de subir no palco e alegrar as turmas de várias gerações, ao som de sucessos da Axé Music.

Quem aproveitou bastante a festa e curtiu ao lado das filhas, assim como fez durante vários anos, foi Maria Inês. Ela matriculou as meninas ainda crianças e depois de 14 anos sem estudar resolveu cursar o Magistério oferecido pelo Colégio ISBA: “Enquanto elas completavam a escola eu estudava com elas. Foram os três melhores anos da minha vida, pra mim e pra elas, porque cheguei mais perto, consegui entender esse mundo na época de pré-adolescente. Foi emocionante viver isso junto delas.” E a filha Milena completou: “Eu vivi minha vida toda aqui. Foram mais de 10 anos dentro da escola, me formei e hoje sou uma boa profissional, tudo por conta do ISBA. Essa festa foi uma excelente oportunidade para poder voltar e reviver junto com elas esse momento novamente.”.

Ao contrário de Mário Victor, que está sempre retornando ao Colégio ISBA. “Eu sempre fui muito saudosista e voltei muito aqui para encontrar os professores antigos que eu tive na casa. Eles foram muito valiosos pra minha formação e de todos que estudaram aqui. Mas, claro que tem uma graça a mais vim participar desse encontro, porque a gente pode se divertir um pouquinho. Também encontrei aqui no mural uma foto antiga da turma da época. A gente vê como éramos antigamente e como estamos agora, então tem esse valor também, faz parte da nossa história de vida, e o ISBA faz parte disso. É muito bom o Colégio promover esse evento, porque é uma oportunidade de a gente deixar de só se encontrar virtualmente, nos grupos, na internet. Aqui é um ambiente e um local muito familiar, onde a gente pode encontrar com a turma, então é uma oportunidade única que não dá pra perder.”, falou feliz o ex-aluno Mário Victor, da turma de 1999.

Mas, está pensando que foram só os mais velhos que fizeram a festa? Não! Apareceram turmas de todos os cantos, inclusive as que acabaram de concluir o Ensino Médio, em 2017. Isso mesmo! Eles saem do ISBA, mas o ISBA não sai de ninguém! Tinha gente de vários anos: de 1984, 1989, 1987, e foi subindo de 1993 até 1999, além da galerinha desse século, com as turmas de 2012, 2016 e 2017. Realmente, um momento único de união de várias gerações.

É pensando nas alegrias desses encontros que o Colégio ISBA irá trazer novidades para 2019. “Ao longo de todo o ano pretendemos realizar esses encontros menores, por décadas, e que será uma prévia desse evento maior no final do ano. Então, se você é ex-aluno, entre em contato com o ISBA e passe seus contatos para participarem desses momentos tão únicos e especiais.”, revelou o coordenador do setor de Captação, Carlos Leal.

Só quem estudou ou trabalhou no Colégio ISBA sabe que aqui nós somos uma grande família, e promover o “Saudade não tem idade” é justamente para resgatar as pessoas que passaram por aqui nesses 55 anos de história. Obrigada pelo carinho e pela presença de todos. Até ano que vem!